Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Eucaliptos continuam a ser a árvore mais financiada

Os eucaliptos e a difícil tarefa de os impedir de crescer

CM

A GNR já levantou mais de 4000 autos de contraordenação a proprietários que não limparam áreas florestais. No capítulo da reflorestação, apesar dos projetos de plantação de árvores nativas terem cada vez mais procura, a plantação de eucaliptos tem cinco vezes mais opções de financiamento

Margarida Mota

Jornalista

Desde o início do ano, a Guarda Nacional Republicana (GNR) já levantou 4204 autos de contraordenação por falta de limpeza de terrenos florestais, noticia, este domingo, o “Correio da Manhã” na sua edição impressa.

Com 790 autos, o distrito de Santarém é o mais visado, seguido da Guarda (472) e Braga (371). As multas oscilam entre os 250 e os 120 mil euros.

Igualmente, o Estado, enquanto grande proprietário florestal, já limpou 2746 hectares de matas e áreas florestais.

O “CM” recorda que os proprietários devem limpar os terrenos numa faixa de 100 metros à volta das povoações ou 50 metros no caso de edifícios isolados. Devem ser cortados sobretudo o pinheiro bravo e o eucalipto, cujas copas não podem estar a uma distância inferior a 10 metros.

Replantação de eucaliptos com mais apoios

Sobre o mesmo tema, a edição impressa do “Diário de Notícias” noticia, este domingo, que os projetos de replantação de eucaliptos têm cinco vezes mais financiamento governamental e europeu do que aqueles que promovem o plantio de sementeiras da floresta portuguesa, como carvalhos, salgueiros, plátanos e sobreiros.

Segundo o “DN”, este ano, o Programa de Desenvolvimento Rural já atribuiu 233 mil euros para efeitos de plantação de eucaliptos, enquanto que o custo de plantação de 145 mil árvores autóctones não vai além de 43 mil euros.