Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Inspetor-chefe do SEF em Albufeira terá facilitado a entrada no país a 20 cidadãos estrangeiros

A investigação da PJ teve início depois de uma participação do próprio SEF, em meados de 2017, conta “Correio da Manhã” esta sexta-feira

O chefe da delegação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) de Albufeira detido, na quinta-feira, pela Polícia Judiciária devido a suspeitas de corrupção, terá “ajudado” cerca de vinte cidadãos estrangeiros a conseguir títulos de autorização de residência, a troco de somas de dinheiro, avança o “Correio da Manhã”.

Pelo que o matutino apurou, Joaquim Patrício terá chegado a receber, em alguns casos, cerca de 500 euros para fechar os olhos à falta de documentos; as autoridades suspeitam também de que o chefe da delegação do SEF de Albufeira tinha angariadores de cidadãos estrangeiros a trabalhar para ele.

A investigação da PJ, apurou o “CM”, teve início depois de uma participação do próprio SEF, em meados de 2017, que começou a desconfiar do inspetor-chefe quando recebeu uma denúncia anónima.