Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Genéricos para o VIH vão permitir ao SNS poupar milhões

Subfinanciamento e doenças crónicas são alguns dos desafios do SNS

José Carlos Carvalho

Entre janeiro e setembro de 2017, os últimos dados disponíveis no site do Infarmed, a despesa do SNS com medicamentos para o VIH foi de 167 milhões de euros

A porta aberta pela decisão do Tribunal de Justiça Europeu, que considerou recentemente que a venda de genéricos para tratamento do VIH não está a violar a patente da farmacêutica norte-americana Gilead, poderá vir a permitir ao Serviço Nacional de Saúde poupar muitos milhões de euros, avança o “Diário de Notícias” esta sexta-feira.

Segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS), estão em tratamento cerca de 31 mil doentes, cujas terapias são inteiramente financiadas pelo Estado. O medicamento da Gilead, o Truvada, custa cerca de 700 euros mensais por doente. Por sua vez, os genéricos podem vir a custar apenas cerca de 70 euros mensais.

Entre janeiro e setembro de 2017, os últimos dados disponíveis no site do Infarmed, a despesa do SNS com medicamentos para o VIH foi de 167 milhões de euros. Em 2016, foi de 173 milhões de euros.