Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Regime livre da ADSE vai passar a ter limite de 24 consultas por ano

O novo teto de consultas só poderá ser ultrapassado se houver justificação clínica

O novo regime livre da ADSE (assistência na doença dos funcionários e aposentados do Estado), que entrará em vigor em setembro, irá ter um limite de 24 consultas por ano (se os beneficiários quiserem recorrer a médicos particulares sem convenção com o sistema), revela o “Público” esta sexta-feira. O novo teto de consultas só poderá ser ultrapassado se houver justificação clínica.

Segundo o matutino, esta informação foi dada na quinta-feira aos representantes dos beneficiários, sindicatos e aposentados durante a reunião do Conselho Geral e de Supervisão (CGS) que contou com a participação da nova presidente da ADSE, Sofia Portela.

Trata-se de uma medida destinada a controlar as despesas da ADSE com o regime livre e a evitar abusos. Em declarações ao “Público”, Eugénio Rosa, vogal da ADSE indicado pelos beneficiários, lembrou que foram detetadas situações de abuso, como o caso de beneficiários que tiveram 250 consultas num ano.