Siga-nos

Perfil

Expresso

Revista de imprensa

Dívida à Segurança Social aumentou em 2017 e está quase nos 10 mil milhões de euros

Ministro da Segurança Social foi ouvido ao início da tarde pelos deputados da Comissão de Trabalho

Marcos Borga

A dívida total à Segurança Social atingiu os 9727,5 milhões de euros em 2017, de acordo com dados do Ministério do Trabalho

A dívida total bruta à Segurança Social aumentou em 2017 cerca de 234 milhões, 2,5% em relação a 2016, atingindo os 9727,5 milhões de euros, de acordo com dados facultados pelo Ministério do Trabalho ao “Jornal de Negócios” esta quinta-feira.

No ano passado, a dívida de cobrança duvidosa diminuiu em 48,8 milhões para um total de 5681 milhões; a receita de contribuições ascendeu a 15.714,4 milhões de euros, mais 6,34% do que em 2016, “denotando uma maior capacidade e eficácia de cobrança de contribuições nos prazos legais de pagamento, sem que constituísse dívida de contribuições”, justificou o Ministério do Trabalho.

Em matéria de cobrança, o Ministério do Trabalho revelou, conta o matutino, que a dívida de conta-corrente de curto prazo subiu 3,3%, “tendo-se verificado um aumento do montante total de dívida abrangida por acordos prestacionais em cerca de 204,3 milhões de euros” e que a cobrança de dívidas totalizou 1249,3 milhões de euros em 2016 e 2017.