Siga-nos

Perfil

Expresso

Regiões

Zíngaros na estrada há mais de meio século

Um grupo de 22 elementos, entre tocadores de bombo, caixa, gaita de foles, clarinete e requinta e ocasionais porta-bandeira, gigantones e cabeçudos, continua a animar festas e arraiais, há mais de meio século.

Fundado, em 1950, por iniciativa de Joaquim da Isaura e Américo Ribeiro, o grupo dos Zíngaros é presença habitual em romarias, arruadas e alvoradas de todo o País e estrangeiro.

Trata-se de uma colectividade de Carrazeda de Ansiães (Trás os Montes), que começou por se chamar simplesmente 'Zés Pereiras' e mais tarde adoptou a actual denominação, de origem cigana . O grupo é constituído por 22 elementos que desempenham múltiplas funções dentro da colectividade, directamente ligadas à música e aos espectáculos populares.

Os Zíngaros actuam em qualquer parte, aonde os convidem para animar todo o tipo de eventos, sejam festas e romarias, sejam inaugurações, cortejos carnavalescos, queimas de fitas e feiras populares.

Corria o ano de 1951 quando estes músicos, gigantones e cabeçudos desfilaram pela  primeira vez, durante a homenagem ao jogador Victor Guilhar, num jogo de futebol em Carrazeda de Ansiães. Já em 1952, o grupo chegou a estar fora do concelho cerca de 230 dias, numa digressão que atravessou todo o País.

Durante este meio-século de actividade, os Zíngaros receberam imensas distinções e foram homenageados em locais como Lamego, Peniche, Matosinhos, Vila Real, Castro D’Aire. E até o estrangeiro os galardoou, como aconteceu em  Orense (Espanha) e Dortmund (Alemanha).

Em 2003, o grupo fez uma digressão artística pelo Algarve, que o seu  presidente, Hernâni de Sousa ainda hoje classifica de “fantástica”.

O grupo legalizou-se em 1986, com estatuto e sede próprios, nascendo então a Associação Zíngaros de Carrazeda de Ansiães, de nome oficial. Nessa altura, procedeu-se a alterações na bandeira e e até a farda da colectividade foi modificada, passando os Zíngaros a usar camisa verde, calça preta listada a verde, faixa amarela e lista verde no chapéu. Antes, o fardamento era composto por calça pretas, camisa branca, jalecas cinzentas com mangas e lista vermelha e um chapéu de palha preta com fita vermelha.