Siga-nos

Perfil

Expresso

Regiões

Um museu especializado em máscaras ibéricas

Em exposição permanente ficaram, para já, 45 trajes e 60 máscaras, bem como outros adereços e objectos usados nas tradicionais Festas de Inverno, de Trás-os-Montes e Alto Douro, e nas “Mascaradas de Invierno”, da vizinha região espanhola de Zamora.

O novo Museu Ibérico da Máscara e do Traje foi inaugurado no sábado passado e conta no seu espólio com as peças criadas por 46 artesãos dos dois lados da fronteira, que continuam empenhados em não deixar morrer as tradições identitárias dos povos fronteiriços.

Este espaço museológico resultou do projecto 'Máscaras: Promoção Turística e Cultural Transfronteiriça', financiado pelo programa de cooperação INTERREG e envolvendo, em parceria, a Câmara Municipal de Bragança e a Diputación de Zamora.

Na óptica do presidente da Câmara local, Jorge Nunes, o museu congrega tudo o que é importante ao nível da máscara ibérica. “Estão representados todos os grupos com mais expressão e dimensão ao nível das tradições de Inverno, nesta região transfronteiriça”, acrescentou o edil.

Encontam-se lá representadas 18 localidades dos concelhos de Bragança, Vinhais, Macedo de Cavaleiros, Mirandela, Miranda do Douro, Mogadouro e Lamego (destaque para os caretos de Podence, Salsas, Varge, Ousilhão e Lazarim) e 11 da província de Zamora.

Situado na rua principal da cidadela de Bragança, o Museu Ibérico ocupa um imóvel com três pisos, que foi recuperado e adaptado pela autarquia, mediante um investimento de €300 mil.. Jorge Nunes prevê que este espaço, aberto ao público seis dias por semana, à excepção das quintas-feiras, receba 40 mil visitantes durante o primeiro ano de funcionamento.

A par da abertura do museu, o projecto “Máscaras” contempla, ainda, um estudo que pretende alcançar a denominação de “Manifestação de Interesse Cultural” para todas as festas e rituais realizados nos dois lados da fronteira.

O estudo, a investigação e o catálogo de todo o trabalho desenvolvido foi entregue, no passado sábado, à responsável da delegação da Cultura do Norte, para seguir para o Ministério da Cultura. Do lado espanhol, também já foi entregue um pedido à Junta de Castela e Leão.

No âmbito das acções de promoção e divulgação, foi, ainda, criado um portal dedicado a esta temática, que pode ser visitado em http://www.mascaraiberica.com/.

Antes da inauguração do Museu, mascarados percorreram as ruas do centro histórico de Bragança, num ambiente de festa e muita animação. Ao som dos gaiteiros, os mascarados dançaram e chocalharam quem encontravam nas ruas, demonstrando que as tradições ainda estão bem enraizadas em diversas localidades da região.