Siga-nos

Perfil

Expresso

Regiões

Triagem do INEM reduz urgências

A simples intervenção prévia nas chamadas de socorro para o 112 reduziu significativamente o número de casos antes tratados como urgências.

O NÚMERO de urgências na área da saúde dominuiu dos 170 a 180 serviços mensais para apenas 25/30, após a introdução da tria­gem do INEM-Insti­tuto Nacional de Emergência Médica, fei­ta pelos técni­cos que aten­dem o número de telefone 112.

A explicação é do comandante dos Bombeiros Voluntários de Elvas: «Antigamente tínhamos mais serviços para o hos­pi­tal porque não havia triagem alguma: assim que rece­bía­mos as chamadas de socorro, saía­mos. Agora já não é assim: recebida a comuni­cação via 112 (ou seja, via Centros de Orien­tação de Doentes Urgen­tes), é logo ali feita uma tria­gem prévia e a partir daí é que se decide que meio de socorro ou meio de transporte se justifica».

Assim, muitos serviços antes tidos como urgências passaram a não urgentes. «E de 160, 170 ou 180 serviços desses, por mês, passámos a ter entre 25 e 30», insistiu o comandante José Santos. «No caso de uma urgência de acidente, ou de queda, po­de­mos sair com os meios adequados dispo­níveis. Para outro tipo de serviço, não avançam os meios do INEM, porque antes é feita a tria­gem», acrescentou.

José Santos alerta a po­pu­lação para, em caso de doen­ça súbita, ligar direc­ta­mente ao 112. «Além de ser um serviço gratuito é atendido por técnicos de saúde, por médicos e enfer­meiros devi­da­mente espe­cia­li­zados, que fazem uma triagem conve­niente e de­pois é que anali­sam se é necessário o INEM».