Siga-nos

Perfil

Expresso

Regiões

Tradições recriadas na Festa das Cruzes

Fé, cultura e tradição vão juntar-se uma vez mais em Barcelos, de 24 de Abril a 6 de Maio, na centenária Festa das Cruzes, que costuma envolver a população residente e atrair milhares de turistas à localidade minhota.

Com um orçamento global de €350 mil, destacam-se este ano, no programa das festas, as actuações musicais de André Sardet (dia 24), Pedro Abrunhosa (dia 30) e José Cid (2 de Maio). Segundo a salientou a vereadora da Cultura e Turismo, Joana Fernandes, a organização espera obter receitas no valor de €250 mil euros.

Esta é a primeira grande romaria do Minho e retrato das mais originais tradições religiosas, etnográficas e culturais da região. Uma dessas tradições populares,  a Batalha das Flores, vai continuar a ser recuperada. Estão inscritos 12 carros para o desfile, na intenção de retratarem alegorias da sociedade e da cultura popular de Barcelos. Destaque ainda para os Arcos de Romaria, cujo concurso juntou 56 inscrições e que vão competir por um prémio de €2.500.

O Templo do Senhor do Bom Jesus da Cruz é o centro das festividades, sendo para isso ornamentado, como é tradição, com amplos tapetes de pétalas de flores naturais.

No plano cultural, destaca-se o Encontro de Bandas de Música, com as actuações da Sociedade Filarmónica de Crestuma, da Banda Municipal Flaviense dos Pardais e com a Banda de Música de Oliveira, de Barcelos,. que este ano assinala 225 anos de vida. E, a inda, mais um encontro de Tunas Académicas, com destaque para a Tuna do Instituto Politécnico do Cávado e Ave,  ranchos folclóricos, Zés-P’reiras e grupos de cantares populares.

Entre os forasteiros, que anualmente acorrem à Festa das Cruzes, preponderam sempre os turistas galegos. E daí se manter no programa o Festival de Folclore Luso/Galaico, que vai para a sua quinta edição. Este ano,  participam o Grupo Folclórico de Barcelinhos, o Rancho de S. Salvador da Folgosa, o Grupo Etnográfico de Samuel, de Soure, o Rancho Folclórico “As Paliteiras de Cheio”, de Lorvão, e a Ronda Típica da Meadela, de Viana do Castelo. Da Galiza, virão ao festival o Grupo de Danza Tradicional “Alxibeira”, de Naron, e a Agrupacion Folclórica “San Pedro”, de Arantei.

Programa religioso dá sentido às festas

A Festa das Cruzes continua a dedicar o dia 3 de Maio (feriado municipal) às manifestações de fé, sendo exclusivamente consagrado ao Senhor Bom Jesus da Cruz. E isso mesmo sublinhou o prior de Barcelos, padre Abílio Cardoso, ao garantir que "é a vivência religiosa daquele dia que dá sustento às festividades".

"Se se retirasse a devoção ao Senhor da Cruz e o próprio templo, haveria um hiato na história de Barcelos", frisou o sacerdote, na conferência de imprensa que apresentou a romaria.

O destaque neste âmbito vai para a  Procissão da Invenção da Santa Cruz, que "traduz a tradição, a devoção e a história de 500 anos", acrescentou o padre Cardoso. Segundo o prior de Barcelos, tal procissão "é uma provocação para os tempos actuais". Aos populares que assistem à procissão vai ser distribuído, como aconteceu no ano passado, um prospecto explicativo de cada cena representada.