Siga-nos

Perfil

Expresso

Regiões

Roberto Leal grava em Mirandês

Pela primeira vez, um artista de âmbito internacional grava um disco em mirandês. O CD é de Roberto Leal e a segunda língua oficial portuguesa está presente em cinco temas: 'Nós tenemos muitos nabos', 'Sinhá Senhora', 'Chin glin din', 'La molinera' e 'La Carandilhera'.

As cinco faixas desse disco de Roberto Leal ('Canto da Terra') cantadas em mirandês foram traduzidas pelo linguista Amadeu Ferreira e contam com a participação do grupo de música tradicional mirandesa Galandum Galundaina, que também empresta vozes e percussões nas faixas 'A Saia da Carolina!' e 'Dona Tresa'.

Paulo Preto, gaiteiro do quarteto de Sendim e Fonte de Aldeia, recorda como tudo aconteceu. "Roberto Leal tinha vontade de fazer algo ligado a Trás-os-Montes e, como se identificou com o nosso último disco, convidou-nos a gravar com ele". Mas o leque de músicos convidados não se fica por aqui, pois o cantor luso-brasileiro conta ainda com a colaboração de Rão Kyao e Vitorino nos temas 'A Saia da Carolina' e 'Ó Rama ó que linda Rama', respectivamente.

Diz o próprio Roberto Leal que  "Canto da Terra pretende funcionar como uma chamada geral, uma convocatória em prol da solidariedade e apoio a Trás-os-Montes". Recorde-se que o artista nasceu em Vale da Porca, Macedo de Cavaleiros, onde regressa anualmente para cantar na festa do Santo Ambrósio.Após o lançamento do disco no Casino do Estoril, o correspondente espectáculo seguirá para a França, incluindo ali um concerto no Olympia.. 'Canto da Terra' tem 12 faixas, algumas delas disponíveis no site oficial do cantor, em http://robertoleal.sites.uol.com.br/  

João Campos/JORNAL NORDESTE