Siga-nos

Perfil

Expresso

Regiões

Rio sempre poluido desde o princípio do ano

Tudo começou com a grande descarga de 11 de Janeiro, oriunda da ETAR de Alcanena e devida a uma avaria no sistema eléctrico. Desde então, o Alviela apresenta uma coloração castanha escura e alguma espuma.

O presidente da Junta de Vaqueiros, Firmino Oliveira, equipara esta situação aos piores tempos de poluição  e diz mesmo que “se regrediu 30 anos” . À reportagem de O Ribatejo, Firmino Oliveira, mostrou lamas retiradas do leito do rio em que diz haver acumulação de metais perigosos e que exalam um cheiro pestilento.

Recorde-se que, no passado dia 11 de Janeiro, a ETAR de Alcanena teve que efectuar uma descarga devido a uma avaria eléctrica de cerca de 12 horas e que causou uma elevada poluição no rio e a mortandade de centenas de peixes. Firmino Oliveira diz-se cansado de lutar “quase sozinho” e explica que a Comissão Mista para a Despoluição do Alviela - da qual é presidente – se encontra inactiva devido à incapacidade de reunir as partes envolvidas. “A petição que entregamos na Assembleia da República nem sequer foi agendada”, critica o autarca.

O deputado Francisco Madeira Lopes e Manuela Cunha dos Verdes fizeram uma visita ao local, na última quarta-feira,  e passaram ainda pela ETAR de Alcanena, para conhecerem as principais deficiências do seu equipamento.