Siga-nos

Perfil

Expresso

Regiões

Promessa de muitos empregos em novo projecto turístico

Foram anunciados investimentos de €250 milhões num parque de diversões e num aldeamento turístico para 2.000 camas, na área envolvente da barragem da Estevaínha.

Os promotores do projecto turístico FunzoneVillage, previsto para Alfandega da Fé, acabam de anunciar o aumento do investimento de 70 para 250 milhões de euros. Também a área inicialmente anunciada deverá crescer de 100 para 170 hectares, situados na zona envolvente à barragem da Estevaínha. O terreno foi cedido pela Câmara Municipal de Alfandega da Fé (CMAF), tendo em conta que os responsáveis do projecto prometem criar 1250 postos de trabalho.        

O FunZone Village prevê a construção de um aldeamento turístico de luxo com 2 mil camas, uma pista artificial de esqui e uma praia com ondas artificiais, onde será possível fazer surf a 700 metros de altitude.Tudo junto, pode dar lugar ao maior empreendimento privado alguma vez anunciado para a região transmontana.

A maqueta do projecto já foi apresentada no Auditório Municipal de Alfândega da Fé e o presidente da Comissão Regional de Turismo do Nordeste Transmontano, Júlio Meirinhos, disse na altura que o projecto pode ser uma boa oportunidade para a região. "Mas é preciso primeiro sair do papel e partir para a execução", vincou Meirinhos.

Já o presidente da Federação das Associações Comerciais e Industriais de Trás-os-Montes, Artur Nunes, defende que “o projecto é aliciante, mas deixa algumas dúvidas em relação à sua concretização, porque nós, transmontanos, não estamos habituados a que nos dêem muito”.

De acordo com Jorge Carvalho, representante em Portugal da ABC Child Care UK, a empresa promotora do Funzone Village, “as obras vão arrancar já no próximo ano e, se tudo correr como planeado, o projecto estará concluído em 2010”.

Quanto a argumentos, ficou-se a saber que a escolha do concelho de Alfandega da Fé se deveu “à disponibilidade de terrenos proporcionada pela Câmara Municipal, ao ar puro, à gente simpática e aos espaços seguros”, segundo Luís Chabi, proprietário da empresa promotora.

Após a apresentação, o presidente da CMAF, João Carlos Figueiredo, garantiu que o concelho vai ganhar em todas as frentes. “Dentro de duas décadas podemos ser uma grande vila, ao passo que o sector agrícola também será beneficiado, dada a dimensão do empreendimento”, afirmou o autarca.