Siga-nos

Perfil

Expresso

Regiões

Mercado de Faro já em funcionamento parcial

Após cinco anos de obras e impasses, está concluído o novo Mercado Municipal de Faro, funcionando de imediato a parte do edifício reservada ao mercado tradicional, enquanto se espera que o primeiro andar seja aberto até ao final do ano, como Cibercentro e a Loja do Cidadão.

"Este é um espaço plural, que tem o mercado tradicional, tem serviços e outras lojas”, discursou o presidente da Câmara, José Apolinário, na inauguração do Mercado Municipal de Faro. Trata-se de um espaço que ainda vai exigir grande esforço até funcionar em pleno, mas que tem vindo a suscitar o interesse de entidades públicas e privadas. Segundo Apolinário, a população tem de voltar a ganhar o hábito de ali fazer as suas compras e de utilizar o Mercado Municipal como zona de convívio de eleição.

Consciente de que é preciso incentivar os farenses a conhecer e utilizar o Mercado Municipal, José Apolinário ex-plicou que vai destacar alguns funcionários da autarquia para criarem um programa de animação.

As festas  da abertura do Mercado contemplaram um programa de animação durante três dias, envolvendo a actuação do grupo de percussão “Toca a Rufar”, a distribuição de tonelada e meia de laranjas do Algarve por todos os alunos do ensino básico do concelho e a exibição de filarmónicas, fanfarras e grupos folclóricos.

Em declarações à comunicação social, à margem do evento, o presidente da Câmara Municipal de Faro garantiu que as escadas rolantes deverão ser instaladas nos próximos meses . A inda em discussão está a proposta para a atribuição de um vale de desconto no bilhete do parque de estacionamento, para os consumidores cujas compras sejam superiores a um valor ainda não definido.

Esta obra ímpar a nível nacional contou com um investimento de €23 milhões, acrescendo €6 milhões na construção do parque de estacionamento subterrâneo.

A parte do mercado tradi-cional está em funcionamento, de segunda a domingo entre as 7h00 e as 15h00, e conta com cerca de 90 operadores distribuídos por 80 bancas de produtos alimentares, três restaurantes, quatro pastelarias e um centro de cópias.

Entre os vários serviços públicos que poderão integrar a futura Loja do Cidadão, no Mercado Municipal, contam-se a Direcção-Geral de Viação, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, o Registo Civil ou o Serviço de Finanças.