Siga-nos

Perfil

Expresso

Regiões

IPPAR trava obras no hospital de Elvas

Os trabalhos terão começado sem autorização e desrespeitam a distância de 50 metros das muralhas da cidade.

AS OBRAS de construção da unidade de dia do Hospital de Santa Luzia de Elvas (HSLE) encontram-se paradas desde a passada semana. A suspensão dos trabalhos foi ordenada pelo Instituto Português do Património Arquitectónico (IPPAR), que enviou, tanto para os responsáveis do HSLE como para a própria edilidade elvense, um parecer desfavorável à intervenção. Em causa poderá estar a distância entre a nova edificação e as muralhas, a qual estará a desrespeitar o mínimo de 50 metros exigido por lei.

«O IPPAR enviou um parecer desfavorável às obras que foram indevidamente iniciadas, aguardando agora a resposta da Câmara Municipal de Elvas e dos responsáveis pelo imóvel», disse fonte daquele organismo ao «Linhas».

Contactado por este semanário, o HSLE, através do seu Gabinete de Informação, confirmou ter recebido, no dia 19, «uma notificação emitida pelo IPPAR para suspensão das obras», a qual aponta dúvidas relativamente ao processo. Esclareceu a unidade de saúde elvense que a obra está a ser acompanhada, desde a fase de projecto, pelo Serviço de Utilização Comum dos Hospitais (SUCH). Na sequência do pedido formulado pelo IPPAR, está-se neste momento a disponibilizar informação, nomeadamente «esclarecimentos adicionais que permitam completar o processo de forma a darcontinuidade à intervenção». Realçou ainda o HSLE a boa vontade e o empenho que tem encontrado junto das entidades envolvidas, no sentido de desbloquear a situação «o mais rapidamente possível».

As obras de construção do Hospital de Dia do HSLE, que decorriam a bom ritmo, representam um investimento de aproximadamente €564 mil, dos quais cerca de €423 são comparticipados por fundos comunitários, através do programa «porAlentejo».