Siga-nos

Perfil

Expresso

Regiões

Empresa do Cartaxo transforma pneus em asfalto

A Recipav foi pioneira na introdução desta técnica na Europa e já asfaltou mais de 350 quilómetros de estradas dentro e fora do do país.

OS MINISTÉRIOS do Ambiente e das Obras Publicas preparam-se para assinar um despacho conjunto em que vão recomendar a utilização de BMB (Betume Modificado com Borracha) na rede rodoviária nacional, reconhecendo as vantagens técnicas, ambientais e económicas que este tipo de material de asfaltamento.

A Recipav, com sede administrativa no Cartaxo, é a única empresa portuguesa a produzir BMB, e foi pioneira na introdução desta técnica na Europa. Paulo Fonseca, engenheiro civil e fundador da sociedade, aplaude a decisão do Governo, uma vez que vai permitir desenvolver o negócio e promover a reciclagem e reutilização do resíduo pneu, incorporando-o no asfaltamento das estradas com vantagens ambientais e de segurança deste novo betume.

Paulo Fonseca adaptou esta técnica dos Estados Unidos da América, onde já se utiliza este material desde a década de 60. Em Portugal e na Europa, ainda agora estão a ser dados os primeiros passos e a Recipav prepara-se para estar na linha da frente deste processo, apostando desde já na exportação deste produto para vários países europeus.

A Recipav foi fundada em 1999 e é detida a 100 % pela Recigroup, tendo uma estrutura accionista composta por capitais portugueses, norte americanos e canadianos. A maior participação, 82,47%, é da Águas de Portugal. Com sede em Sines, mas concentrando toda a actividade administrativa no Cartaxo, a empresa espera agora «vender» esta ideia a um maior número de clientes.

Paulo Fonseca explica as vantagens deste novo tipo de betume: maior durabilidade e resistência às fissuras devido à elasticidade permitida pela introdução da borracha (22%) na mistura betuminosa; redução significativa dos níveis de ruído causado pela passagem dos veículos; maior rentabilidade do betume que pode ser espalhado com menor espessura, aumentando assim o número de quilómetros asfaltados por cada tonelada de produto.

A borracha dos pneus utilizados nesta mistura é fornecida por outra empresa da Recigroup, a Recipneu que recicla os pneus.

A incorporação da borracha no betume é feita depois em 4 unidades móveis, e depois é fornecido às empresas que o aplicam nas estradas. Ao todo são necessários 14 mil pneus para produzir a borracha necessária para um quilómetro de estrada. A Recipav produz também pisos de relvado sintético e pisos para parques infantis.

No portefólio de trabalhos da Recipav estão obras como o asfaltamento da EN 114 entre Coruche – Monte da Barca (2,7 km) e a EN 118 – Samora Correia (1,5 km). A empresa fornece também betume para a recuperação da A8 entre Lisboa e Leiria e foi a empresa responsável por todo o betume das vias circundantes ao Estádio do Algarve em Faro. Em projecto está o asfaltamento da ligação do Cartaxo à variante 365-2; da EN 114 que liga o Cartaxo ao nó da A1; da EN 119 que liga o Infantado a Coruche (18 km); da estrada que liga a Lamarosa a Coruche (10 km) e da antiga EN 357, actual estrada municipal do Alvarão em Torres Novas.