Siga-nos

Perfil

Expresso

Regiões

Corrida aos "Pitos"

Os romeiros voltaram a comparecer em massa na festa de Santa Luzia para comer os afamados doces.

JMcardoso/A Voz de Trás-os-Montes

A aldeia de Vila Nova, na freguesia de Folhadela, voltou a viver a antiga tradição doceira dos "Pitos" de Santa Luzia. Apesar de uma manhã chuvosa e fria, muita gente fez questão de participar nesta romaria e visitar a capelinha local.

Alguns vendedores ainda apareceram para satisfizer a gula dos compradores. Augusta Silva foi uma das vendedeiras que não teve receio do tempo invernal que se fazia sentir. Há mais de 20 anos que faz os "pitos" para este dia. "É tudo feito de forma tradicional, onde todos os ingredientes são naturais e são cozidos no antigo forno de lenha", contou ao Nosso Jornal.

Reza a tradição que tudo começou quando uma noviça devota de Santa Luzia, orago dos cegos, usou quadrados de pano-cru e dobrou as pontas, metendo no seu interior farinha e pachos de abóbora, em vez de pachos de linhaça, destinados aos curativos. Na escuridão da sua cela comeu os pachos doces e sem sentir remorsos, pois tinha ouvido dizer "do que não se vê, não se peca".

Uma referência para a bonita e asseada capela mandada construir em 1887, em honra de Santa Luzia, mas da original só resta o altar, pois todas as paredes e tectos tiveram de ser recuperados. É a esta Santa que os muitos devotos pedem a cura para as doenças dos olhos. Neste dia reza-se a Santa Luzia e esfregam-se os olhos nas fitas que estão presas no altar.