Siga-nos

Perfil

Expresso

Regiões

Cinco passsagens de nível a eliminar

A maioria das passagens de nível sem guarda, próximas da estação de Tavira serão encerradas, no médio prazo,  três anos", quando estiverem concluídas as novas passagens superiores previstas para as freguesias do Livramento e de Santiago

Em função do protocolo já assinado, entre a Rede Ferroviária Nacional (REFER) e a  Câmara de Tavira serão supremidas cinco das passagens de nível actualmente existentes naquele concelho. A ideia é a de acabar com as passagens junto ao apeadeiro do Livramento, no Pinheiro e na Estrada das Antas (estas três na freguesia da Luz), bem como no sítio de S.Pedro (freguesia de Santiago) e uma das existentes na Caiana (freguesia da Conceição).    Para compensar a extinção do atravessamento no Livramento, será alargada a passagem superior existente entre a Estrada Nacional 125 e Arroteia/Porto Grande, com um novo tabuleiro que permitirá o cruzamento de duas viaturas. A actual passagem de nível fica a funcionar apenas como pedonal.  Simultaneamente, será alargado e pavimentado um caminho paralelo à via-férrea, denominado "Caminho do Salomé", onde passa a ecovia. Esta última intervenção será da responsabilidade da autarquia.No Pinheiro, a Câmara Municipal irá construir uma passagem superior nas imediações da actual travessia, a sul do cemitério da Luz. Por seu turno, a passagem de nível das Antas será fechada ao trânsito. Está também previsto o alargamento e a pavimentação da estrada entre a povoação do Rato e o aldeamento Pedras d' El Rei (Santa Luzia), uma obra que custará 300 mil euros e que será comparticipada em partes iguais pela REFER e pela autarquia.

Para a freguesia de Santiago, a Câmara de Tavira está a preparar a construção de uma ponte, no Sítio de São Pedro, nas imediações da actual passagem de nível, conjuntamente com o novo acesso da EN 125 à vila de Santa Luzia (a sul do cemitério municipal). E, na Caiana, a solução passa pela abertura de um novo caminho a partir do aglomerado urbano existente nas imediações da passagem de nível, a qual vai ser suprimida até à estrada que dá acesso ao apeadeiro de Santa Rita. 

Refira-se que o encerramento das passagens de nível sem guarda só acontecerá quando as infra-estruturas viárias (afectas a cada uma delas) estiverem prontas, o que, de acordo com a autarquia tavirense, só deverá acontecer dentro de dois ou três anos.

Domingos Viegas/JORNAL DO ALGARVE