Siga-nos

Perfil

Expresso

Regiões

Caia ao abandono

As pinturas exteriores da capela de Nossa Senhora da Conceição do Caia apresentam-se riscadas e danificadas, sendo já difícil distinguir os elementos religiosos da miríade de nomes e pichagens sobrepostas. E o edifício do antigo Posto de Turismo, nas imediações, também se encontra em estado de degradação total.

Os actos de puro vandalismo, que desvirtuaram completamente este antigo posto de fronteira, têm-se prolongado ao longo dos anos, havendo inscrições datadas de 1977 a 1990, ou a 1995. Só o interior da capela parece continuar a salvo. Está bem conservado e continua a ser lá ministrada a eucaristia.

A capela foi inaugurada em 1947 pelo então arcebispo de Évora, D. Manuel Mendes Santos na presença da imagem de Nª Srª do Rosário da Cova da Iria de Fátima.

Por outro lado, o edifício das imediações -- antigo Posto de Turismo do Caia e antigo bar-restaurante da Pousada -- atingiu o estado de degradação total. Vidros das portas e janelas partidos, lixo e pedras pelo chão das divisões, madeiras em degradação, casas de banho inoperacionais são exemplos do cenário que se apresenta a quem passe por aquele local.

O Caia, junto à fronteira de Portugal e Espanha, continua, ao que parece, votado ao esquecimento. Com a nova auto-estrada (A6) construída em 1998 por altura da Expo’98, em Lisboa, a pequena localidade fronteiriça ficou dividida ao meio pela rodovia.