Siga-nos

Perfil

Expresso

Notícias

Seis formas surpreendentes de obter melhores notas

Estudar é o método mais óbvio de atingir o topo da escala e arrancar sorrisos de orelha a orelha aos pais. Mas há outros truques que nem lhe passam pela cabeça.

Quando se prepara para um exame a sua preocupação vai para o estudo, puro e duro, na ânsia de conseguir a melhor nota. Mas vários estudos têm provado que há outras técnicas que pode usar para obter mais uns pontos na pauta. A boa notícia, é que todas são muito fáceis de seguir.     

Escutar música clássica

Estudar com música não é para todos, mas investigadores da Universidade de Dayton descobriram que os trechos rápidos de música clássica melhoram a capacidade cognitiva, especialmente a forma como o cérebro entende as palavras e organiza a informação. A música de Mozart foi a que produziu melhores resultados.

 

Mascar pastilha

Parece brincadeira, mas os especialistas garantem que mascar pastilha elástica antes ou durante os exames bombeia mais sangue para o cérebro, deixando-o mais ágil e alerta. A experiência foi feita com dois grupos de estudantes no Baylor College of Medicine, em Houston, nos Estados Unidos, e os resultados mostraram que os alunos que mascavam pastilha durante os exames conseguiam melhores notas.

 

Tomar o pequeno-almoço

Está fora de questão ir para o exame sem comer. Cientistas alemães estudaram o efeito desta refeição nos estudantes e perceberam que reforça a capacidade cognitiva de curto-prazo e a concentração. Tomar um bom pequeno-almoço também vai garantir que não tem um ataque de fome durante a prova, o que o pode deixar obcecado pela comida, em vez de se concentrar nas respostas.

 

Beber água

Se o deixarem entrar na sala com uma garrafa de água, não hesite. Como o cérebro é composto por 75% de água, beber ao longo da prova vai facilitar a comunicação entre os neurónios, melhorar a memória, a concentração e a atenção. Este facto foi comprovado por uma equipa de investigadores da University of East London, que avaliou o impacto sobre a nota em 10%.

 

Fazer exercício físico

Levantar-se mais cedo para fazer uns minutos de jogging pode influenciar o resultado que verá mais tarde na pauta. A relação entre o exercício físico e a capacidade cognitiva é estudada há muito tempo e já provou que esta actividade reforça as ligações entre os neurónios, melhorando claramente o desempenho.

 

Obter uma recompensa

Um estudo da Universidade de Chicago percebeu que os estudantes se movem por recompensas imediatas. Mas, curiosamente, o efeito nas notas é mais evidente se o aluno teme perder um 'prémio' que já tem na frente, do que simplesmente se espera consegui-lo no final. Ou seja, durante a experiência, as notas eram mais elevadas quando os alunos viam, antes da prova o 'troféu' que conquistariam se tivessem bons resultados, do que quando lhes era apenas prometido o prémio para depois da prova.