Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

PS acusa Passos de condicionar Tribunal Constitucional

O deputado socialista António Braga considera que o primeiro-ministro tentou influenciar a decisão do Tribunal Constitucional relativa ao Orçamento, classificando essa atitude de "ilegítima".

O deputado PS António Braga acusou hoje o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho de condicionar a decisão do Tribunal Constitucional sobre o Orçamento do Estado.

"Veio agora o primeiro-ministro explicar que o Tribunal Constitucional tem que pesar as suas implicações quanto ao Orçamento do Estado. Essa atitude é  grosseiramente ilegítima porque viola o princípio da separação dos poderes", declarou esta tarde António Braga no Parlamento, no dia em que o PS entrega a moção de censura ao Governo.

Segundo o deputado socialista, os últimos dados económicos são "fruto direto da aplicação cega da austeridade", sendo que o Estado hoje é imprevisível para os seus cidadãos.

"Governo está desnorteado"

"A esperança para a saída da crise está comprometida com este Governo, com este primeiro-ministro e com esta austeridade", afirmou António Braga.

"O PS já sabia que o Governo era incompetente. Mas hoje estamos perante um Governo desnorteado", acrescentou.

O deputado do PS sublinhou ainda a queda de Portugal no ranking para 43ª posição noafastamento relativamente aos países da União Europeia, assim como aquilo que classifica de "estrondosa" queda no ranking da inovação.

"Portugal já cresceu 7,2% e agora tem um crescimento de 1,7%, o que é uma alteração negativa. Estes resultados provam que o Governo falhou também nesta área do desenvolvimento", considerou.

"Portugal e a Europa têm potencialidades que permitem outro caminho", disse António Braga, frisando que o futuro do país não tem ser como pretende a maioria.

Entrevista a Sócrates foi "grande momento de teatro"

Já o deputado do PSD Luís Campos Ferreira teceu duras críticas à entrevista de ontem de José Sócrates à RTP. "A entrevista a José Sócrates foi um grande momento de teatro", considerou Luís Campos Ferreira, acrescentando que "o partido socialista foge de Sócrates como quem foge do diabo."

O PS garantiu, em resposta, que o partido convive muito bem com o seu património histórico e criticou ainda a reação do primeiro-ministro sobre os números do défice hoje divulgados pelo INE.

"O engenheiro Sócrates apareceu em grande forma", defendeu o deputado socialista António Braga. "O que é lamentável é o primeiro-ministro ficar contente por ter errado nas previsões", rematou.