Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Primeiro-ministro mantém confiança em Rui Machete

Passos Coelho entende que o ministro dos Negócios Estrangeiros não deve ficar "diminuído politicamente" por ter usado uma "expressão menos feliz"  numa rádio angolana.

O primeiro-ministro admitiu hoje que Rui Machete utilizou uma "expressão menos feliz", em entrevista à Rádio Nacional de Angola, mas que o objetivo enquanto ministro dos Negócios Estrangeiros era transmitir "uma ideia de apaziguamento" entre os dois países.

"Há uma expressão que não é feliz na forma como o ministro se expressou, mas não está em causa nem a forma como o próprio Governo e o ministro  encaram a separação de poderes nem está em causa a relação de respeito que existe entre dois países", disse Passos Coelho à saída das comemorações oficiais do 5 de Outubro.

Segundo o primeiro-ministro, esta situação não trouxe qualquer problema diplomático entre Portugal e Angola, não vendo mais razões para polémica.

"Ninguém pode ficar diminuído politicamente por ter uma expressão menos feliz. Espero que haja proporcionalidade na forma como o caso será tratado", acrescentou.

Questionado sobre os discursos das cerimónias do 5 de Outubro, o primeiro-ministro limitou-se a dizer que "estiveram à altura das melhores expectativas da data que hoje assinalamos."