Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Líder da distrital de Braga do PSD acusa Montenegro de tentar “golpe de estado”

José Manuel Fernandes, eurodeputado e presidente da distrital de Braga, fez um vídeo de apoio a Rui Rio que já está a circular nas redes sociais afetas ao líder social democrata

Filipe Santos Costa

Filipe Santos Costa

Jornalista da secção Política

No PSD já começou a guerra das declarações de apoio, ainda antes de Luís Montenegro fazer a anunciada comunicação de disponibilidade para disputar a Rui Rio a presidência do partido. Nas redes sociais afetas a Rio, começou a circular na manhã desta sexta-feira um video em que José Manuel Fernandes, líder da distrital de Braga, faz a defesa de Rio e usa mesmo a expressão "golpe de estado" para classificar a atual situação.

"Rui Rio foi eleito presidente dio PSD com o voto direto de mais de 22.500 militantes. Tem uma legitimidade fortíssima, os militantes confiaram-lhe a missão de se candidatar a primeiro-ministro de Portugal. Rui rio está a meio do mandato, não foi a eleições, tem esse direito e esse dever", diz o homem que dirige a terceira maior distrital do PSD. O video foi partilhado a meio da manhã no Facebook e no Instagram do responsável bracarense, e logo depois partilhado nos grupos de WhattsApp organizados por Salvador Malheiro, o vice-presidente do PSD que controla o aparelho partidário.

Fernandes é eurodeputado e tem o objetivo de voltar a ser candidato nas próximas eleições europeias. Esse facto é realçado pelos críticos de Rio, que vêem nesta declaração o indício de que o líder do PSD está a "comprar" apoios com promessas de lugares - exatamente a mesma ambição por lugares que, segundo Rio, motiva os seus opositores.

Desvalorizar as sondagens

Consciente de que as sondagens do PSD são muito más - ainda esta manhã, a da Aximage voltou a dar uma queda ao partido - José Manuel Fernandes alerta que "um partido não se governa a partir de sondagens. Se assim fosse, Pedro Passos Coelho não teria ganho as eleições, apesar de meses de sondagens desfavoráveis."

Num video gravado no gabinete de do eurodeputado, no Parlamento Europeu, e com o símbolo do PPE (Partido Popular Europeu) inserido no canto superior direito, José Manuel Fernandes deixa as palavras mais duras para o fim: "Portugal e os portugueses não alinham, não aceitam, golpes de estado. Portugal e os portugueses querem um PSD forte, credível, transparente, responsável"