Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

"Vergonha". Ana Gomes interrompe discurso de primeiro-ministro de Malta

Eurodeputada socialista critica primeiro-ministro maltês por nada fazer para descobrir quem matou uma jornalista de investigação naquele país

O congresso do Partido Socialista Europeu, que decorre em Lisboa, foi alvo de um momento polémico quando Ana Gomes interrompeu o discurso de Joseph Muscat com as palavras: "Vergonha! Vergonha! Apoias os corruptos".

De seguida, soletrou o nome da jornalista de investigação assassinada naquele país, "Daphne Caruana Galizia".

Na conta do Twitter, a eurodeputada escreveu: "Mas se se confirma q de Malta, q mantém criminosos de no seu gov e bloqueia justiça sobre assassinato de jornalista , vai falar neste Congresso de do , lá se vai a credibilidade da família política...".

De acordo com os órgãos de comunicação social que seguem o evento, o primeiro-ministro de malta continuou a discursar, ignorando os gritos de Ana Gomes.

Daphne Caruana Galizia, 53 anos, estava no seu carro quando este explodiu, a 16 de outubro de 2017. Alguém pôs o explosivo no interior do Peugeot 108. Dias antes, a jornalista tinha avisado as autoridades que estava a receber ameaças.

“Acho que parte de nós sempre soube que um dia íamos acordar com um telefonema de que algo terrível tinha acontecido à nossa mãe”, contou então ao “The Guardian” um dos três filhos da jornalista.