Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Epidemiologista Henrique Barros vai ser nomeado para presidir ao Conselho Nacional de Saúde

Docente e investigador da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e presidente do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto, Henrique Barros vai ser nomeado pelo Governo para o lugar a que renunciou Jorge Simões, marido da ministra da Saúde

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

O Ministério da Saúde vai indicar o médico Henrique Barros para o lugar deixado vago, em outubro, por Jorge Simões, no Conselho Nacional de Saúde, nomeação que deverá ser levada a aprovação em Conselho de Ministros ainda esta semana. O marido da ministra da Saúde optou por não continuar a presidir ao Conselho Nacional de Saúde, quando Marta Temido substituiu Adalberto Campos Fernandes, na mais recente remodelação governamental.

Desde então, o órgão consultivo do Governo em matéria de política de saúde, composto por 30 membros, tem funcionado com a presidência assegurada em regime de substituição, tendo o Expresso apurado, junto de fonte próxima do Governo, que Henrique Barros já foi convidado e aceitou o cargo.

O médico do Hospital de São João e investigador doutorado do Grupo de Epidemiologia Perinatal e Pediátrica, de 61 anos, nasceu no Porto, licenciou-se em medicina em 1981 e é professor catedrático da FMUP desde 1999, catedrático. Em 1991 adquiriu o título de assistente hospitalar de Gastrenterologia, tendo-se doutorado com uma investigação epidemiológica sobre hepatites víricas.

O próximo líder do Conselho Nacional de Saúde foi coordenador de mestrados e doutoramentos de Saúde Pública na Universidade do Porto e em Saúde Pública Global, programa académico financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia. O reputado epidemiologista coordenou o programa nacional para a infeção VIH/Sida de 2005 a 2011, dirigindo atualmente a revista Arquivos de Medicina.

Henrique Barros, membro do conselho editorial do European Journal of Epidemiology, é considerado próximo do círculo do Partido Socialista, tendo sido membro da Comissão de Honra das candidaturas de Manuel Pizarro, colega de ofício no Hospital de São João, à presidência da Câmara do Porto, nas autárquicas de 2013 e 2017.

O Expresso contactou o Ministério da Saúde que optou por não confirmar ou desmentir a nomeação.