Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Portuguesas ligadas ao Daesh pedem ajuda ao Governo para regressarem a Portugal

Duas portuguesas estão num campo das Nações Unidas, na Síria, depois de terem sido capturadas pelas forças curdas ao Daesh. Vânia Cherif vivia em França, chegou à Siria há três anos com o marido, jihadista do Daesh, que atualmente está detido. Catarina Almeida também vivia em França quando seguiu para a Síria há quatro anos atrás do filho, combatente do grupo radical islâmico

Após a queda do califado jihadista, baseado em Raqqa, as duas portuguesas foram colocadas num campo no norte da Síria. Em exclusivo para a SIC dizem que querem voltar a Portugal e pedem ajuda ao Governo português.

  • Maria Delfina está determinada a ir à procura da filha na Síria

    Há quase um ano que a mãe de Vânia Cherif procura ajuda das autoridades portuguesas para retirar a filha da Síria e trazê-la de volta para Portugal, mas a diplomacia não tem dado resposta aos seus apelos. A família da jovem diz que nunca desconfiou da ligação do genro ao Daesh e acredita que Vânia foi enganada. Cansada de esperar por resultados da diplomacia portuguesa, Delfina está determinada a ir ao encontro da filha