Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Como a ‘geringonça’ uniu o Bloco

A proximidade do poder serviu de curso intensivo de preparação política. E de íman interno. O BE mudou muito

No dia do 3º aniversário da assinatura do acordo parlamentar com o PS, os bloquistas arrancam para uma nova Convenção. A coincidência do calendário não é motivo de festejos, mas até podia ser. Contas feitas, a ‘geringonça’ aproveitou bem ao partido: acabou com as guerras internas, afirmou a liderança de Catarina Martins e obrigou todos a uma preparação política intensiva e em tempo recorde, avaliam ao Expresso tanto fundadores do partido como as caras da nova geração. O Bloco está diferente. E, acredita, ganhou músculo político para os desafios que se avizinham. Nem que seja na oposição.

Para ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para descarregar as edições para leitura offline)

  • O lado radical do Bloco que não vai em geringonças

    Carlos Carujo é um dos subscritores da Moção M, uma lista que vai à Convenção do Bloco de Esquerda que começa esta sexta-feira defender uma mudança da linha seguida pelo partido. Não gostou do acordo feito com o PS em 2015 e nem quer ouvir falar em renovação de votos para a próxima legislatura. Numa convenção marcada pela unidade em torno do projeto de Catarina Martins, esta é uma voz dissonante. A única, quase