Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Marcelo recebe a Aliança de Santana de um dia para o outro

ANTÓNIO PEDRO SANTOS

O partido de Santana Lopes pediu-lhe uma audiência na quarta-feira. Marcelo agendou-o para quinta. A última vez que falaram foi quando o PR lhe pediu que não deixasse o PSD

A agenda do Presidente da República desta quinta-feira teve direito a adenda. Inicialmente, os afazeres oficiais de Marcelo Rebelo de Sousa terminavam com a sua visita, esta tarde, ao encerramento da Web Summit. Mas Marcelo acrescentou-lhe uma audiência ao novo partido de Pedro Santana Lopes.

Santana e a comissão instaladora da Aliança vão às 18h00 a Belém e Marcelo aceitou a reunião em tempo recorde. O pedido chegou ao Palácio na quarta-feira e à hora do almoço de quinta a Casa Civil da PR difundia a audiência.

A última vez que Marcelo e Santana se encontraram em Belém, a reunião foi privada. Como o Expresso noticiou na altura, o Presidente tentou demover o ex-líder do PSD e ex-primeiro-ministro a abandonar o partido onde ambos se inscreveram há mais de 40 anos.

Preocupado com a crescente divisão do centro direita e com a persistente ausência de uma alternativa "forte e clara" (a expressão foi "n" vezes repetida por Marcelo) à "geringonça" de esquerda, o Presidente da República temeu que o aparecimento de um novo partido nesta faixa tornasse ainda mais difícil preencher o vazio.

Santana Lopes tem defendido o contrário: que a Aliança propõe-se contribuir para engrossar votos no espaço de centro-direita e ajudar a somar uma eventual maioria alternativa à que António Costa garantiu à esquerda. A conversa de hoje dificilmente não passará por aí.