Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

PCP assume que “é muito difícil” integrar um Governo com este PS

Marcos Borga

Líder parlamentar comunista, João Oliveira, reage à entrevista de António Costa à TVI, na qual o primeiro-ministro reconheceu que o atual compromisso à esquerda dá para serem amigos mas “não para casar”

Lusa

João Oliveira assume ser "muito difícil" o PCP integrar um eventual Governo com o PS, pois a política alternativa, patriótica e de esquerda teria de ser uma realidade, "caminho" para o qual não há convergência.

O líder parlamentar comunista comentava a entrevista do primeiro-ministro e secretário-geral do PS, António Costa, à TVI, na segunda-feira à noite, na qual o chefe do Executivo reconheceu que o atual compromisso à esquerda dá para serem amigos, mas "não para casar", à margem das jornadas parlamentares do PCP, no distrito de Santarém.

"Para dar resposta aos problemas do país, faremos o caminho sempre com quem tiver uma posição convergente com essa política alternativa que defendemos", afirmou o deputado comunista.

A comitiva do PCP manteve encontros com populações locais, dedicados aos problemas das acessibilidades e necessidades de investimento em infraestruturas de transporte, em Constância e na Chamusca.

"Reconhecemos que, com as opções que o PS faz e os compromissos a que continua amarrado, isso é muito difícil de acontecer, como, de resto, vimos em 2015. O grau de convergência que alcançamos não pode determinar um grau de compromisso diferente daquele que assumimos. Julgo que essas diferenças e divergências vão ficando também relativamente mais claras ao longo do tempo", disse o líder da bancada parlamentar do PCP.

  • Costa sobre PCP e BE no Governo: “Dá para sermos amigos, mas não dá para casar”

    No Orçamento, não deverá haver aumento extra nas pensões nem redução no IVA da luz. Aumentos salariais para os funcionários públicos só para os que ganham menos, defendeu o primeiro-ministro em entrevista à TVI. PCP e BE no Governo? As diferenças ainda não dão para aprofundar mais a relação. António Costa ainda destacou "absoluto consenso" com Marcelo sobre a substituição da PGR.

  • Os comunistas não ficam a ver passar os comboios

    Uma delegação parlamentar do PCP visitou oficinas de reparação de comboios onde a CP coloca as máquinas a necessitar de cuidados intensivos. No Entroncamento, já não há fenómenos como havia dantes. Falta quase tudo, desde mão de obra a peças - e, claro, investimento de fundo