Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

António Costa regressa a São Bento após meses de obras

António Costa, fotografado em agosto no Terreiro do Paço pelo Expresso

Ana Baião

Residência oficial do primeiro-ministro reabre a 5 de outubro. Será nesse dia retomada - e aberta ao público - a iniciativa Arte em São Bento

Vítor Matos

Vítor Matos

Editor de política

O regresso de António Costa à sua residência oficial já tem data marcada. Depois de meses em obras, o Palácio de São Bento estará pronto para voltar a receber o primeiro-ministro no dia 5 de outubro. Será nesse mesmo dia retomada a iniciativa Arte em São Bento, com a abertura de portas ao público.

Desta vez, o palecete receberá cerca de 50 peças da Coleção António Cachola, do Museu de Arte Contemporânea de Elvas, com a curadoria de João Pinharanda. Assim, no próximo feriado e depois todos os domingos, a residência voltará a estar aberta para visitas gratuitas às principais salas. Estarão expostas obras de José Pedro Croft, Vihls, Jorge Molder, Pedro Calapez Ana Vidigal e outros artistas.

A iniciativa Arte em São Bento foi inaugurada a 5 de outubro do ano passado, com uma seleção de obras de Serralves. Na altura, o gabinete de Costa anunciou que se iniciaria assim uma “trajetória inédita por museus e coleções portuguesas de arte moderna e contemporânea”, em regime de rotatividade - a ideia é que todos os anos, no feriado da Implantação da República, São Bento receba um museu ou uma coleção diferente.

O primeiro-ministro explicou durante as comemorações do 25 de abril deste ano que a sua residência oficial entraria em obras durante meses por questões de segurança, que já vinham aliás sendo levantadas em vários relatórios ao longo dos últimos anos e tinham a ver com o sistema de climatização, a instalação eléttrica ou a proteção contra incêndios. Isto levou a que Costa se mudasse, durante estes meses, para o Terreiro do Paço.