Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Segurança interna e Brexit na agenda de Costa na cimeira informal de Salzburgo

António Costa, fotografado em agosto no Terreiro do Paço pelo Expresso

Ana Baião

Os líderes europeus vão reunir-se para debater as migrações na perspetiva da segurança interna da UE, designadamente a proposta da Comissão Europeia de fortalecer o corpo permanente da Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira, dotando-o de 10 mil agentes até 2020

O primeiro-ministro, António Costa, participa esta quinta-feira, em Salzburgo, na Áustria, numa cimeira informal dos chefes de Estado e de Governo da União Europeia (UE), centrada no debate de soluções para a crise das migrações.

A convite do presidente do Conselho, os líderes europeus irão reunir-se para debater as migrações na perspetiva da segurança interna da UE, designadamente a proposta da Comissão Europeia de fortalecer o corpo permanente da Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira (FRONTEX), dotando-o de 10 mil agentes até 2020.

“Gostaria que analisássemos os progressos alcançados nos últimos anos e tivéssemos uma discussão política alargada sobre os desafios futuros”, estimou Donald Tusk na carta-convite endereçada aos líderes dos 28.

O presidente do Conselho Europeu pediu aos Estados-membros que, em Salzburgo, pusessem fim “ao ressentimento mútuo” e regressassem a “uma abordagem construtiva” para uma crise que tantas tensões tem espoletado no bloco comunitário.

Entre os temas em agenda na reunião informal dos chefes de Estado e de Governo do bloco comunitário constam ainda a análise de respostas conjuntas a desastres naturais e causados pelo homem, assim como do caso Skripal, o ex-espião russo envenenado no Reino Unido, em março.

Donald Tusk presidirá à reunião, que contará com a presença do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e cujas conclusões serão refletidas nas próximas reuniões do Conselho Europeu.

No final da cimeira, já sem a presença da primeira-ministra britânica, Theresa May, realizar-se-á uma reunião a 27, com o propósito de analisar juntamente com o negociador-chefe comunitário, Michel Barnier, o estado das negociações para a saída do Reino Unido da UE, e de delinear as próximas etapas do Brexit, que incluem uma cimeira extraordinária em novembro.

“Deixem-me recordar que limitar os danos causados pelo Brexit é do nosso interesse comum. Infelizmente, um cenário de não acordo ainda é possível. Todavia, se todos agirmos responsavelmente, conseguiremos evitar uma catástrofe”, alertou o presidente do Conselho Europeu na carta-convite.

Na quarta-feira à noite, os líderes europeus analisaram, durante um jantar informal, organizado pelo chanceler da Áustria, Sebastian Kurz, as propostas apresentadas no domínio das migrações pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, no seu último discurso do “Estado da União”, e avaliaram os progressos realizados na redução de chegadas de migrantes irregulares e na cooperação com países terceiros.