Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

PS saúda a nomeação de Lucília Gago para liderar a Procuradoria

Carlos César no congresso do PS, a 26 de abril de 2018, na Batalha

TIAGO MIRANDA

Carlos César congratula-se com a não recondução de Joana Marques Vidal, que vinha defendendo nas últimas semanas. Para a procuradora que cessa agora funções, Carlos César dexiou uma nota: “Estou convencido de que procurou desempenhar o seu mandato com a maior proficiência”

Depois de ter defendido publicamente a não recondução de Joana Marques Vidal como procuradora-geral da República, o PS mostra-se satisfeito com a decisão tomada por Marcelo Rebelo de Sousa, que oficializou na noite desta quinta-feira a nomeação de Lucília Gago para o cargo. "O PS saúda a decisão do Presidente da República", confirma o presidente do partido, Carlos César, numa declaração enviada ao Expresso.

Nesta primeira reação, César congratula-se por a posição que assumiu em relação à não recondução da PGR ter sido partilhada por Marcelo, que tem a última palavra neste processo, depois de o primeiro-ministro ter proposto o nome da procuradora-geral adjunta Lucília Gago. "Tal como repetidamente tínhamos dito, é importante para a liberdade de exercício da função que esta seja salvaguardada designadamente através da adoção de um modelo de mandato não renovável". Há semanas que o PS defendia que um mandato único de seis anos garante a independência do procurador-geral e que, por isso, Joana Marques Vidal não deveria ser nomeada para um segundo mandato.

O presidente do PS aproveitou, ainda, para elogiar a nova procuradora, que, "pela sua competência reconhecida", na ótica do PS "trata-se de uma nomeação que prestigia o cargo e a credibilidade e independência da Justiça". Para Marques Vidal, uma nota final: "Estou convencido de que procurou desempenhar o seu mandato com a maior proficiência".