Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Governo autoriza concurso para a construção do novo centro pediátrico do S. João

Foto Rui Duarte Silva

A autorização foi publicada em Diário da República e é assinada pelos minitros das Finanças e da Saúde

O Governo autorizou o lançamento do concurso para a construção do novo Centro Pediátrico do Hospital de São João, no Porto. A luz verde foi dada esta quarta-feira num despacho publicado em Diário da República e assinado pelos ministros das Finanças e da Saúde, Mário Centeno e Adalberto Campos Fernandes, respetivamente.

“Autoriza o conselho de administração do Centro Hospitalar Universitário de São João, E. P. E., a lançar o procedimento concursal para conceção e projeto de novas instalações para o Centro Pediátrico”, lê-se no despacho n.º 8875-A/2018.

O Governo relembra que já em junho havia sido inaugurado o Centro Ambulatório Pediátrico do Centro Hospitalar Universitário de São João e o “esforço financeiro” de mais de 10 milhões de euros realizado pela administração hospitalar para a remodelação de serviços. No entanto, considerou o Executivo, o “Centro Pediátrico ainda apresenta, atualmente, algumas limitações”. Os serviços estão dispersos e são utilizadas instalações provisórias, o que acaba por se traduzir numa redução “das condições assistenciais” e aumento “dos custos de manutenção”.

“A realidade descrita justifica, ainda assim, a construção de novas instalações para o Centro Pediátrico do Centro Hospitalar Universitário de São João, E. P. E., necessárias para garantir a melhoria da eficiência e das condições de conforto e privacidade para as crianças e pais”, lê-se no despacho.

No documento, o Governo sublinha que Centro Pediátrico - que, apesar de negado pelo Ministério da Saúde, se chegou a temer que fosse transferido para o Centro Materno-Infantil, que integra o Centro Hospitalar de Santo António, e para o IPO - tem “todas as valências e especialidades necessárias a uma resposta transversal e integrada na área da Saúde Materna e Infantil, com elevada especialização e diferenciação técnica”. E enumera: consulta externa e hospital de dia, urgência pediátrica integrada, internamento (cuidados intensivos pediátricos, neonatologia, cirurgia pediátrica, pediatria médica, oncologia pediátrica e cardiologia pediátrica) e ainda docência e investigação.

Em julho, o ministro da Saúde comprometeu-se a lançar a obra da ala pediátrica do hospital de São João até final da legislatura, assegurando que o “investimento está autorizado” e que se encontrava a ser ultimado o plano de investimento. Mas foi em abril que a construção da nova ala pediátrica ganhou relevo, quando pais de crianças com doenças oncológicas denunciaram as más condições de atendimento.