Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Descentralização. Governo aprovou sete dos 23 diplomas sectoriais

Policiamento de proximidade, justiça, jogos de fortuna e azar e gestão de praias fluviais foram algumas das competências aprovadas em Conselho de Ministros e que transitam para o Poder local a partir do próximo ano. Ainda não há acordo nas questões de educação e saúde, mas negociações devem ficar fechadas até 15 de outubro, antes do próximo Orçamento do Estado

Lusa

O Governo aprovou em Conselho de Ministros, esta quinta-feira, os primeiros sete diplomas sectoriais no âmbito da transferência de competências para os municípios, em áreas como a justiça e a gestão de fundos comunitários. Em conferência de imprensa, após o Conselho de Ministros, o ministro-Adjunto, Eduardo Cabrita, anunciou que foram aprovados os diplomas sectoriais de transferência de competências para os municípios nas áreas da justiça, policiamento de proximidade, jogos de fortuna e de azar, gestão de praias marítimas fluviais inseridas no domínio público hídrico do Estado.

O ministro destacou ainda os diplomas que preveem a participação das comunidades intermunicipais (CIM) no apoio e estruturação de bombeiros voluntários, na promoção turística e na gestão de fundos europeus e programas de captação de investimento. Eduardo Cabrita salientou que está a trabalhar com os municípios "para concluir o processo nas próximas semanas".

Os 23 diplomas sectoriais da descentralização devem ser progressivamente aprovados em Conselho de Ministros até 15 de outubro, a tempo do Orçamento do Estado, sendo a educação e a saúde as áreas mais difíceis de acordo entre Governo e municípios.

A lei-quadro da transferência de competências para as autarquias e entidades intermunicipais e as alterações à Lei das Finanças Locais foram aprovadas em julho no Parlamento, apenas com votos a favor do PS e do PSD. A lei-quadro prevê que os municípios aceitem gradualmente as competências a transferir do Estado central até 2021.