Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Tancos. Chefe do Exército vai ao Parlamento na próxima terça-feira

MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Depois do impasse, fumo branco na Comissão de Defesa. Rovisco Duarte vai ser ouvido no Parlamento a 31 de julho, no mesmo dia que as responsáveis do SIRP e da Segurança Interna. Audições serão à porta aberta.

Rovisco Duarte, chefe de Estado-Maior General do Exército (CEME), vai ser ouvido no Parlamento na próxima terça-feira, para esclarecer as alegadas discrepâncias em relação ao material furtado em Tancos. No mesmo dia vão ser ainda ouvidas Graça Mira Gomes e Helena Fazenda, secretária-geral do SIRP e secretária-geral do Sistema de Segurança Interna, respetivamente.

A decisão ficou fechada esta manhã, durante a reunião entre os coordenadores dos grupos parlamentares e o presidente da Comissão de Defesa, Marco António Costa, colocando um ponto final no impasse em torno da ida de Rovisco Duarte ao Parlamento. Depois da troca de galhardetes entre PS e CDS, com acusações de “chicana política” e de “tentativas de branqueamento” à mistura, os vários grupos parlamentares chegaram a acordo e agendaram as audições das três entidades para o mesmo dia, aprovando, por unanimidade, a proposta do PS.

A primeira a ser ouvida será a secretária-geral do Sistema de Segurança Interna, Helena Fazenda, às 9h30. Segue-se depois a secretária-geral do SIRP, Graça Mira Gomes, às 11h30, e, por fim, Rovisco Duarte, às 15h30. As três audições serão feitas à porta aberta. O objetivo assumido é impedir que eventuais fugas de informação, que já se registaram em audições anteriores, deturpem as declarações dos inquiridos.

Na reunião entre Marco António Costa e os diferentes coordenadores dos grupos parlamentares ficou ainda salvaguardada a hipótese de os três fazerem chegar ao Parlamento informação considerada confidencial antes ou depois das audições.