Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

PSD/Porto disponível para viabilizar orçamento se Moreira aceitar propostas

Descida do IMI, reforço orçamental da requalificação do espaço público e a oferta dos primeiros 15 minutos de estacionamento em determinadas zonas da cidade são algumas das propostas

O PSD/Porto revelou nesta segunda-feira "disponibilidade" para "viabilizar" o orçamento camarário de 2019 na Assembleia Municipal, onde o independente Rui Moreira é minoritário, se "forem acolhidas" propostas para baixar impostos e apostar na mobilidade, já apresentadas ao presidente da Câmara.

"Centradas em dois eixos fundamentais -- Menos impostos, mais dinheiro para as famílias e Investimento na melhoria da qualidade de vida dos portuenses -- as propostas do PSD foram transmitidas hoje ao presidente da Câmara, tendo ficado clara a disponibilidade para viabilizar o principal instrumento de gestão autárquica se as propostas do PSD do Porto puderem vir a ser acolhidas", escreve em comunicado a concelhia social-democrata.

O PSD diz ter realizado hoje, a seu pedido, uma "reunião de trabalho" com o presidente da Câmara, Rui Moreira, na qual abordou "questões fiscais como a descida do IMI", o "reforço orçamental da requalificação do espaço público", "a oferta dos primeiros 15 minutos de estacionamento em determinadas zonas da cidade e a criação dum plano de mobilidade de nova geração".

"Tendo em conta que o movimento independente de Rui Moreira não tem maioria na Assembleia Municipal do Porto, o PSD, como partido de oposição responsável, solicitou ao presidente da autarquia uma reunião em que abordou um conjunto de temas importantes para a vida da cidade, tendo também apresentado algumas medidas que considera importantes poderem ser, em breve, concretizadas", descreve o PSD/Porto. Neste encontro, "o PSD do Porto abordou questões fiscais como a descida do IMI e da taxa de participação do município do Porto no IRS".

Para além disso, o PSD "apresentou propostas que passam pelo reforço orçamental para a requalificação do espaço público, nomeadamente na manutenção dos espaços verdes e criação de novos jardins de proximidade". Da lista de propostas faz ainda parte "a oferta dos primeiros 15 minutos de estacionamento, em determinadas zonas da cidade, e a criação de um plano de mobilidade de nova geração".

Este plano, "assente num novo sistema de serviços de transportes partilhados, articulado com o reforço e melhoria dos transportes públicos, reduzirá o número de veículos na cidade e facilitará formas alternativas de mobilidade", sustenta o PSD.

Os social-democratas querem, "a prazo, complementar esta nova dinâmica de mobilidade com um sistema de transporte de proximidade para idosos, já previsto no programa eleitoral do PSD do Porto nas autárquicas de 2017". "Com expectativa de ver as propostas hoje apresentadas acolhidas no orçamento da Câmara Municipal, o PSD do Porto acredita estar a contribuir para um Porto mais amigo das famílias e com maior qualidade de vida dos nossos cidadãos", acrescentam.

Questionada pela Lusa, a Câmara do Porto disse não ter "nada a comentar".