Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Sócrates defende Manuel Pinho e acusa os deputados de “deslealdade”

José Sócrates e Manuel Pinho

Alberto Frias

Num artigo de opinião publicado este sábado no Expresso, José Sócrates defende o ex-ministro das críticas de que tem sido alvo por ter optado pelo silêncio no Parlamento

Num artigo de opinião intitulado "Esgar de Rejeição", publicado na edição deste sábado do Expresso, o antigo primeiro-ministro José Sócrates defende Manuel Pinho, que foi esta semana criticado por se ter esquivado a responder aos deputados sobre as suas ligações ao universo BES/GES.

Sócrates acusa os deputados de "deslealdade", uma vez que Manuel Pinho só tinha aceite ir ao Parlamento na condição de não responder a questões que estão sob investigação do Ministério Público.

Sem nunca referir nomes, Sócrates ataca o líder do PSD, Rui Rio, e o líder parlamentar do PS, Carlos César, por terem criticado o silêncio de Pinho.

"Um líder político resolve expor, resplandecente, a sua política de justiça: se um cidadão reclama o direito a defender-se apenas depois de conhecer a acusação, já nem precisamos de o ouvir mais, escusa de cá vir outra vez, o silêncio condena-o imediatamente", escreve Sócrates, referindo-se a Rio.

"Ainda nesse dia, é possível ouvir um líder parlamentar dizer que o convidado, que se limitou a cumprir o que combinou e a aguentar a deslealdade parlamentar, não se sabe comportar", critica, numa referência a Carlos César.

Leia mais na edição deste sábado do Expresso.