Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

PCP critica “discurso de circunstância” de Marcelo

MÁRIO CRUZ/LUSA

Dirigente comunista lamentou que no discurso por ocasião do 10 de junho Marcelo Rebelo de Sousa não tenha abordado “preocupações centrais” do país

O PCP classificou este sábado de "discurso de circunstância" a intervenção do Presidente da República na cerimónia oficial do 10 de Junho, lamentando que Marcelo Rebelo de Sousa não tenha abordado "preocupações centrais" do país.

“Foi um discurso muito geral, sem abordar questões em concreto. Um discurso de circunstância”, afirmou o dirigente do PCP nos Açores, Vítor Silva, que representou o secretario-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, que não esteve presente nas cerimónias oficiais na cidade de Ponta Delgada, ilha de São Miguel, nos Açores.

Em declarações à agência Lusa, o dirigente regional do PCP registou como "positivo" o facto de o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas ter sido celebrado nos Açores, mas afirmou que, no seu discurso, o Presidente da República, "não referiu questões mais concretas" que o PCP "gostaria" que fossem abordadas.

"Existem preocupações que consideramos centrais no momento atual, nomeadamente aquilo que são as imposições da União Europeia e que põem em causa a própria soberania nacional”, apontou, referindo-se também aos "cortes nos rendimentos e à situação social que se vive no país".

Este ano, as comemorações oficiais do 10 de Junho iniciaram-se nos Açores e vão prosseguir a partir do final da tarde em Boston e Providence, nos Estados Unidos da América.