Siga-nos

Perfil

Expresso

A Beleza das Pequenas Coisas

Joana Marques: “Não me apetece fazer piadas brejeiras ou piadas com crianças que morrem de cancro. Nada contra, mas não me fazem rir”

Ela é a Joana Marques, a procuradora dos muitos ridículos do nosso quotidiano, a que faz rir. E muito. Começou como guionista nas Produções Fictícias e hoje é das figuras mais interessantes do humor português. Atualmente nas manhãs da Antena 3, é autora da rubrica satírica “Extremamente Desagradável” e faz parte do painel do “Irritações”, da SIC Radical. Este ano lançou o livro “O Meu Coração Só Tem Uma Cor — 90 minutos à Porto”, que contou com prefácio de Pinto da Costa, que lhe elogiou o talento e lhe chamou “dragona”. E esta ‘dragona’ chega a lançar aqui as suas chamas: “Não gosto da Madonna, não sou grande fã do Nilton, não adoro Maria Vieira. Fazem parte do leque de pessoas que não convidaria para jantar cá em casa. Já o Goucha, está convidado. Quando ele quiser...” Para ouvir neste episódio do podcast “A Beleza das Pequenas Coisas”

Bernardo Mendonça

Bernardo Mendonça

Entrevista

Jornalista

João Santos Duarte

João Santos Duarte

Edição Multimédia

Jornalista

Mário Henriques

Ilustração

Assinar no iTunes: http://apple.co/2mCAbq2
Assinar no Soundcloud: http://bit.ly/2nMRpRL
Se usar Android, basta pesquisar A Beleza das Pequenas Coisas na sua aplicação.

Aviso à navegação deste podcast: Aguentem até ao final deste episódio, para poderem escutar um fortíssimo testemunho de Sílvia Baptista na rubrica "Toda a Gente Tem Uma História", que aqui partilha um momento particularmente chocante de assédio e agressão de que foi vítima e conta como esta situação a acompanha desde muito nova. A Sílvia foi convidada deste podcast há quase dois anos, quando estava prestes a publicar o livro "Em Minha Casa Ou Na Tua?", para acabar de vez com as mentiras sobre as relações amorosas. É licenciada em Comunicação Social e Cultural, trabalha em edição de livros, tem uma pós-graduação em Sexologia e está a fazer uma especialização em psicoterapia psicanalítica. A história que nos conta traduz o machismo, a misoginia e a selvajaria de tantos pequenos Bolsonaros que andam por aí. A linguagem usada pela Sílvia pode ser considerada obscena por alguns. Mas, na verdade, obsceno foi o que lhe fizeram.

Este é um convite que lançamos semanalmente aos ouvintes para que nos contem também as suas experiências e relatos, maiores do que a vida, ou tão simples como ela pode ser.

Podem ainda gravar um áudio comentando os episódios que mais gostaram e as vossas razões. Contamos consigo?

Enviem-nos os vossos textos e áudios, comentários e sugestões, para: abelezadaspequenascoisas@impresa.pt

Até para a semana, e boas conversas!