Siga-nos

Perfil

Expresso

  • Caminhos de um vencedor

    Arquivos Expresso

    Manuela Goucha Soares

    Faltou a um encontro com Salazar, apesar de ficar para a história como o grande industrial do regime. A indústria foi a grande paixão da sua vida. Construiu um império baseado no cimento e no aço. Perdeu-o com as nacionalizações, reergueu-o no Brasil. No regresso a Portugal entrou no sector financeiro com a Mundial Confiança e Banco Sotto Mayor. Quando morreu surpreendeu a família e os detratores com a doação de parte da fortuna para uma fundação científica que promove a saúde e batalha na luta contra o cancro. António Champalimaud, o homem que teve ‘sete vidas’, nasceu há 100 anos

  • Herman José: “Não posso dizer tudo o que quero. Ainda sou novo para ser velho, mas quando for velhote serei absolutamente insuportável”

    A Beleza das Pequenas Coisas

    Anda há mais de quarenta anos a fazer-nos rir, e o nosso humor não seria o mesmo sem ele. Herman José tem sido genial na arte de subverter e caricaturar o país. Ao longo do seu percurso já teve momentos bons e menos bons, alguns particularmente desafiantes, mas soube reinventar-se na TV e fora dela, regressando à estrada e aos espetáculos ao vivo. Foi numa pausa das gravações do seu programa “Cá por Casa”, na RTP1, que Herman nos recebeu na sua quinta, em Azeitão, o seu refúgio e laboratório criativo. Uma conversa que revisita o seu passado, desfaz mitos, revela algumas mágoas e alegrias e os seus prazeres e luxos. “A felicidade está imenso nos bens materiais. Mas apaixonei-me sempre por pessoas tesas.” Herman garante que respeita as pessoas que têm fé, mas considera que sofrem muito mais na vida: "A divindade nunca se mexeu para nada". Herman, o verdadeiro artista, para ouvir neste episódio do podcast “A Beleza das Pequenas Coisas”

  • Pelotão Memória

    Sociedade

    Ana Maria Fonseca (texto), António Pedro Ferreira (fotos)

    Todas as quartas-feiras têm encontro marcado com a guerra. Vivem entre o vazio da reforma e as emboscadas de África. O mais velho tem 96 anos, o mais novo 67. Guardiões da memória, escrevem para que a sua história da Guerra do Ultramar sobreviva. Somam 30 livros publicados que ninguém conhece

  • O cantor Olavo Bilac tem 49 anos. Mas Olavo Bilac foi aplaudido em Lisboa há 101 anos. Saiba como

    Cultura

    Manuela Goucha Soares

    Esta é a história de uma viagem que começa no Rio de Janeiro, passa por Cabo Verde, Lisboa, Paris, Moçambique e Macau. Uma história sobre a força dos jornais, poemas, prosas, crónicas que “foram sempre páginas de arte”, escritas pelo ‘príncipe dos poetas brasileiros”... e de palavras cantadas por outro homem. Entre os dois, um nome: Olavo Bilac

  • 20 portuguesas com História

    Sociedade

    Anabela Natário (texto) Alain Gonçalves (ilustrações)

    Quando está a chegar mais um Dia Internacional da Mulher, fomos ao Arquivo Expresso resgatar uma seleção de 20 portuguesas que inscreveram o seu nome na História de Portugal. Este artigo foi publicado originalmente na revista do Expresso de 6 de março de 2010