Siga-nos

Perfil

Expresso

Nuno Presa Cardoso

Processado por computador

– Pai, vou-te processar!

– O quê?

– Descobri na net que praticamente tudo pode ser alvo de um processo.

– E?

– E eu não gosto do meu nome...

– Desculpa?

– Nunca gostei... É nome de perdedora, de empregada domestica...

– Não digas disparates Marlene...

– Estou a falar a sério. De quem é que foi a ideia? Tua ou da mãe?

– Da tua mãe...

– Ok, podes provar? A mãe disse que foste tu que sugeriste...

– Eu? Olha a mentirosa, eu nem gosto do nome...

– Está a ver? Também não gostas...

– Não foi isso que eu disse...

– Claro, claro, mas olha, ela disse que pode provar e tem testemunhas?

– Ah, ah, ah! Deixa-me rir...

– A avó também disse que a ideia foi tua...

– Olha a ordinária!!!!

– Pai, cuidado com a língua...

– Eu sabia que não devia deixar-te passar tanto tempo na net...

– E então assumes?

– O quê?

– Que foste tu que escolheste o meu nome?

– Pronto, está bem, fui eu que escolhi... E daí?

– Vou processar-te por danos morais. O meu crescimento foi afectado pelo fardo de me chamar Marlene. Vou exigir uma indemnização

– O quê? Mas tu estás louca?

– Cuidado pai, ofensas verbais podem agravar a pena...

– Não me irrites se não eu ponho-te na rua e vais morar para debaixo da ponte...

– Além da indemnização vou exigir também a casa. Se te comportares deixo-te continuar a viver cá...

– Vai já para o teu quarto...

– Nada disso. Vou deixar-te aqui mail do meu advogado brasileiro. A partir de agora falas só com ele. Mas se quiseres ir acompanhando o teu processo mais detalhadamente podes consultá-lo na net. Ah, e só mais uma coisa. A partir de agora trata-me por Matilde.

Nuno Presa Cardoso

Director criativo da BDDO