Siga-nos

Perfil

Expresso

Preciso do teu rosto esta manhã

Retornemos às Bem-Aventuranças. É o grande discurso de Jesus. Bem-aventurados os pobres em espírito, os que choram, os mansos, os que têm fome e sede de justiça, os misericordiosos, os puros de coração, os construtores da paz, os perseguidos... Santo Agostinho dizia tratar-se do Evangelho breve, a síntese de toda a boa nova. Mahatma Gandhi, que não sendo cristão se apaixonou pelas Bem-Aventuranças quando estudante, declarou esta coisa espantosa: se, por uma calamidade, se perdesse toda a literatura e apenas permanecesse esta página das Bem-Aventuranças, teríamos o fundamental daquilo que foi dito, escrito, procurado, sonhado... Permaneceria vivo o melhor da humanidade.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)