Siga-nos

Perfil

Expresso

O cemitério marinho

Quando nos aproximamos de Sète, cidade portuária na Occitânia, explicam-nos que antigamente se escrevia Cette, talvez porque as colinas, ao longe, parecem o dorso de uma baleia, de um cetáceo. O mais célebre filho da terra escreveu: “A costa do Languedoc é uma praia imensa que vai do Ródano aos Pirenéus. Alguns pequenos montes, que se destacam das colinas que vêm do interior, interrompem essa praia estendida que bordeja todo o norte do Golfo de Leão. Num desses montes fica Sète (…).”

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)