Siga-nos

Perfil

Expresso

Cimpor, Mateus Rosé, dívidas e Ana Gomes

De todas as empresas que aos poucos fomos perdendo para o capital estrangeiro — e a lista é grande e de peso —, a Cimpor é a que dói mais. Não era a maior nem a que tinha maior peso na economia, mas era a exceção no deserto que é a capacidade portuguesa de criar marcas globais. O cimento não é o produto mais sexy do mundo, mas a Cimpor era uma marca internacional.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para descarregar as edições para leitura offline)