Siga-nos

Perfil

Expresso

Sergio Marchionne (1952-2018)

Sergio Marchionne que morreu no passado dia 25 de Julho num hospital de Zurique, onde fora internado poucos dias antes para cirurgia num ombro, de complicações postoperatórias que o puseram em coma quatro dias antes do fim, tendo a FIAT informado, primeiro que não voltaria ao trabalho tão cedo e, logo a seguir à entrada em coma, que deixava definitivamente os seus cargos de direcção, sendo a morte «do homem e do amigo» anunciada por John Elkann, neto com pai finlandês de Gianni Agnelli, presidente da holding que controla a FIAT (pela primeira vez, desde a fundação em 1890, a FIAT não era dirigida por membro da família Agnelli – e não foi a última: o sucessor de Marchionne, imediatamente nomeado, também não o é) era legenda viva dos mundos da indústria automóvel, por um lado, e das direcções das muito grandes empresas deste mundo, por outro (com 60.000 pessoas a trabalhar para o grupo, FIAT é o maior empregador da Itália).

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)