Siga-nos

Perfil

Expresso

Notícias falsas, verdades alternativas

Mataram a objetividade, a mera aproximação à verdade. Alguma esquerda, a partir dos anos 60, nos EUA e na Europa, decidiu que a verdade era algo subjetivo, inexistente para lá da perspetiva de cada um. Esse relativismo, aos poucos, foi resultando no que agora temos: notícias falsas e verdades alternativas. Afinal, cada um tem a sua verdade, não era o que se dizia? Afinal, cada um pode ter a sua conduta, o seu código, a sua tribo. Não era o que se pretendia? Afinal uma família é o que se quiser. Não há modelo, nem norma, nem cânone. Não era isto a liberdade? O dever social era “não te metas comigo que eu não me meto contigo”. O resultado aí está. Os extremistas de um lado torceram a vara e, agora, ela destorce para o outro lado. Talvez depois atinja um equilíbrio, não sei; apenas sei que o ‘outro lado’ aí está. A falar de repressão, a rezar quando ganha, a dizer barbaridades.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para descarregar as edições para leitura offline)