Siga-nos

Perfil

Expresso

Um partido com ética é como uma religião sem moral

Em Portugal há a tradição de discutir comportamentos antes de se discutirem políticas que sirvam a comunidade. É o que tem acontecido com o Bloco de Esquerda, com Catarina Martins, com Ricardo Robles. Mas vamos por partes. A ética, até pelo que significa a palavra que lhe deu origem (ethos), tem que ver, essencialmente, com o carácter pessoal. Com mais ou menos ética se fazem bons e maus políticos. Já a moral, no sentido também da palavra com origem em mores (costumes), se pode coletivizar. As religiões costumam avocar uma moral partilhada, determinada por uma ética íntima, sendo que esta se funda na procura do bem-estar e da felicidade (seja pelo equilíbrio da mente seja no paraíso celeste).

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)