Siga-nos

Perfil

Expresso

Joviana Benedito

História de Natal

A casa do feno 

Manuel e Preciosa estavam à lareira preparando a consoada dos dois e falando da filha e de como gostariam que ela viesse consoar com eles quando a vizinha lhes bateu à porta.

- Venham comigo à casa do feno.

Os três venceram o curto caminho que os separava de lá. Abriram a porta. Quadro enternecedor. Uma família como a de Jesus. Mariana sentada com o seu querido bebé ao colo e Ricardo em pé vigiando para que não falte o conforto aos dois.

Mariana, naquele dia 20 de Dezembro, saiu de casa para ir ao encontro de Ricardo. Tinha ainda algum tempo.

Cruzou-se com pessoas apressadas, como acontecia sempre. Já não era a hora de início de trabalho, talvez fosse por causa do frio que naquela manhã em Paris obrigava as pessoas a fugir para o conforto do calor nas casas ou nas lojas.

Mariana não tinha pressa nem sentia o frio. Conhecia-o, era-lhe familiar. Tinha-o presente.

Caminhava pensando nos seus, em Portugal numa encosta da Serra da Estrela. Suspirou de saudades e de conformação reprimida.

Ia olhando as montras que seduziam com as suas novidades cheias de cor, luz e movimento. Fixou o olhar num urso branco de peluche. Num ímpeto entrou e comprou-o. Noutra montra mais adiante estava um presépio, uma cabana tosca, grande, muitas figuras espalhadas e uma grande estrela em cima a brilhar. Ficou largo tempo a olhar para a Sagrada Família como se fosse a primeira vez que visse um tal quadro.

Fazia sentido para Mariana: Maria, uma mãe jovem e terna para o seu filho recém-nascido; José, o protector de Maria e Jesus. Cena humilde mas tocante. Olhou algum tempo e chorou. Chorou de saudades da sua casa, dos seus pais. Sentiu os cheiros da casa paterna, os afagos do vento serrano, a brisa do ar gélido das manhãs de geada. Apertava-se-lhe a garganta de dor.

Como compreender esta saudade tão dolorosa?! Cresceu nela o desejo irreprimível de estar junto dos seus pais na noite de Natal. Fora para Paris com o Ricardo porque gostava muito dele e nem deu ouvidos aos seus avisos de que deveria acabar o curso primeiro. Estava muito feliz com ele e com a vida que levava em Paris mas o ambiente de natal e o frio fizeram renascer nela as vivências da infância.

Quando chegou ao pé do Ricardo caiu num pranto. Ele fez-lhe a vontade.

Joviana Benedito

Profª. aposentada do Ensino Sec. e autora