Siga-nos

Perfil

Expresso

Notas da Católica

'Haute cuisine' para gestores

No mundo da gestão, as empresas precisam cada vez mais de criatividade e inovação radical. O "chef" catalão Ferran Adriá do restaurante El Bulli, considerado o melhor restaurante do mundo nos últimos três anos, pode servir de inspiração.

Ferran Adriá criou um movimento chamado 'Nueva Nouvelle Cuisine' depois da Nouvelle Cuisine criada por chefes franceses nos anos 70. Desenvolveu novos sabores e inesperadas texturas usando tecnologias e transformações químicas tais como esfericalização de azeitonas, espuma de rosa ou ar congelado de parmesão. Mas isto não é tudo. Desenvolveu também uma nova atitude que fomenta o registo e divulgação das suas criações: criou um laboratório de investigação e desenvolvimento onde passa seis meses por ano, organizou seminários de formação e fez publicações para dar visibilidade e difundir o movimento da 'Nueva Nouvelle Cuisine'. A essência do movimento é de não copiar os outros "chefs" e de quebrar as regras estabelecidas no sector, de modo a atingir a "verdadeira criatividade".

Ferran Adriá foi o primeiro e único "chef" a receber o 'Lucky Strike Designer Award' em 2006 e a ser convidado como artista na feira de arte avant-garde 'Documenta' em Kassel, na Alemanha em 2007. Isto mostra que ao desenvolver o movimento, Ferran Adriá transformou o sector da 'Haute Cuisine' numa actividade próxima do design ou da arte.

Os gestores e as empresas podem e devem inspirar-se neste exemplo. A receita para as empresas inovadoras poderia ser: misturar ingredientes vindos de outras indústrias com uma boa gestão da mudança, uma pitada de tecnologia e uma plataforma para dar visibilidade à iniciativa. Depois deve cozer durante algum tempo, até formar a inovação. Ferran Adriá provou que é possível furar as fronteiras do sector. Também as empresas inovadoras podem introduzir inovações radicais e provocar uma verdadeira transformação da indústria a favor delas próprias. Os gestores têm muito a aprender com os "chefs" ou outros artistas, em termos de criatividade e inovação.

Celine Abecassis-Moedas, professora da FCEE-Católica