Siga-nos

Perfil

Expresso

Luis Pedro Nunes

O puto do Facebook é o Diabo

Quer controlar a mente de 500 milhões de pessoas. Fuja enquanto é tempo!

Luís Pedro Nunes (www.expresso.pt)

Quem é afinal o homem mais perigoso do planeta? Vejamos... Ahmadinejad e Kim Jong Il ainda não têm a "Bomba" e se um dia a tiverem tratarão deles. Dizem que Bin Laden tem problemas renais ou está morto - em qualquer um dos casos não é bom. O "especulador sem alma de Wall Street" tem à perna Obama, Merkel e Oliver Stone... Já Mark Zuckerberg, o anjinho loiro multimilionário de 24 anos, dono do Facebook, tem hoje um exército de 500 milhões alegres seguidores no mundo desenvolvido e que, caso o deseje, pode conhecer pessoal e intimamente cada um deles como nenhum líder político ou religioso alguma vez imaginou.

E parece estar convencido de que se transformou num semideus, arrogante e estirado displicentemente sob a marreca acumulada pelos erros de Bill Gates, aspergido de uma impunidade legitimada pela felicidade viciada dos milhões de 'facebookianos'. O seu cartão-de-visita diz: "I'm the CEO, Bitch". Esta semana fez uma mea culpinha mais falsa do que um balido de uma ovelha perdida do Farmville.

No último ano, avolumaram-se as críticas quanto ao modo como ele vem desprezando as regras básicas da privacidade do Facebook - permitindo que o que era privado se torne cada vez mais público sem qualquer aviso prévio. Terá mesmo dito há poucos dias que não acredita nisso da privacidade e soube-se que forneceu informação pessoal a anunciantes. Os movimentos de revolta acabam todos por parecer ridículos ou ressabiados. O estrondoso 'Dia de Abandono do Facebook' está marcado para 31 de Maio e conta com uns patéticos 14 mil apoiantes. Embora a "Time" faça capa a alertar que o Facebook está a redefinir a noção contemporânea de privacidade, a verdade é que após um pequeno transtorno os utilizadores não estão assim tão preocupados com o que possam fazer com a sua foto de língua de fora na bebedeira. As fotos de sua casa, filho, tags, filmes favoritos, localização de emprego, escola, pics de amigo são uma agulha no palheiro no meio de 48 mil milhões de fotos pessoais que estão agregadas no site. Mas, se calhar, contam e são um extraordinário manancial com valor comercial. Zuck pode mandar ler-lhe a mente com o material que tem. Que presunção! Há poucas semanas Kirllos, um mítico hacker russo baseado na Nova Zelândia colocou à venda 1,5 milhões de contas a 23/45 dólares por cada mil tendo revolucionado o mercado pirata ao vender tão barato. A sua conta vale 0,04 cêntimos...

Mas pode-se sair assim que se quiser, não é? Parece que o Tom Cruise diz o mesmo no vídeo promocional da Cientologia.

É que desactivar uma conta não é o mesmo que apagar. E quando se consegue eliminá-la sabe-se lá se de facto ela desapareceu para sempre... Para desactivar é fácil. Tal como regressar. Basta reintroduzir a senha e está lá tudo. Intocado. O seu apartamentozinho FB alugado a custo zero ao puto Zuck está impec. Embora também haja contas que se reactivam "sozinhas" teimosamente de tempos a tempos para incentivar o regresso do dono. Não estou a inventar. Comigo passou-se várias vezes.

Matar a porcaria do FB não é tarefa simples. Já existiram programas que iam apagando o conteúdo em frente dos nossos olhos, mas os meninos de Palo Alto já os bloquearam.

Fazer o delete definitivo necessita de convicção e de uma espera de 15 dias. E depois, finalmente, desaparece. Talvez. Sabe-se lá. Como se pode provar que foi apagada se as imagens do interior da sede do Facebook é só gente feliz sentada em bolas coloridas a jogar "Guitar Hero"? Como se pode diabolizar este poder?

Um director de biotecnologia de Manhattan, citado pelo "The New York Times", dizia que o Facebook era como o "Hotel Califórnia": "You can checkout any time you like, But you can never leave".

Ora quem leu o texto até aqui o que vai já fazer? Correr a apagar a sua conta? Vai mas é procurar o tema dos Eagles no YouTube e 'postá-lo' no seu wall, obviamente - que é uma bela malha, oh se é!

Impunidade - O Facebook está a enfrentar a sua primeira grande crise comunicacional. Onda de críticas foi tal que obrigou o CEO Mark Zuckerberg a... escrever um e-mail críptico: "Hey (...) Sei que temos cometido uma data de erros, mas a minha esperança é que o serviço melhore (...) Mark". Centenas de títulos nos jornais do mundo inteiro: "Zuckerberg admite erros". Foi? Como apagar definitivamente uma conta http://www.facebook.com/group.php?gid=16929680703 Movimento Abandone o Facebook - 31 Maio www.QuitFacebookDay.com

Texto publicado na edição da Única de 29 de Maio de 2010