Siga-nos

Perfil

Expresso

Luis Pedro Nunes

Ai que o CR9 faz "batota" quântica

Luís Pedro Nunes (www.expresso.pt)

Uma pulseira com holograma. Um 'doping' energético. Parece mentira. É.

Pode uma pulseira de silicone com um holograma potenciar o desempenho desportivo de Cristiano Ronaldo, dando-lhe mais força, equilíbrio e elasticidade? Segundo o próprio, sim. Basta colocar aquilo no pulso (mais a famosa boqueira) e o CR9 faz a bola contrariar as leis de Newton antes de esta, como se diz, beijar as redes adversárias.

E Ruben Barrichello? Conduz melhor um F1 ao colocar - repito - uma tira de silicone com um holograma no pulso? O piloto é taxativo e garante que as chicanes até esticam quando tem a pulseirinha posta. Não nos estamos a referir a um amuleto para dar sorte. Isso é superstição. Estamos a falar de uma "tecnologia potenciadora de performance" - tal como aqueles aditivos na gasolina, já que estamos a falar do desporto automóvel, ou como a pastilha azul se fossemos para a malandrice.

E há centenas de depoimentos a confirmá-lo entre desportistas famosos, treinadores e surfistas que testemunham em vídeo e ao vivo os poderes extraordinários da pulseira Power Balance - basta fazer uma busca no YouTube ou falar com alguém mais trendy. É uma daquelas súbitas modas globais. Junta o adorno fashion com o fitness, com o ganho pessoal sem esforço aliado a um "espiritualismo misturado de tecnologia quântica" caucionada por ídolos do desporto e que na caixa fechada toda tecno-coiso traz indicações de como testar o equilíbrio assim que a colocar - sem dar hipótese de falhar. Por menos de 40 euros!

Uma tira de borracha baratucha capaz de interagir com "a aura, de equilibrar energias, dar elasticidade" e até "oxigenação do cérebro". Desculpem os new-age-quânticos, mas aquilo é, no máximo, um placebo. E um placebo é um comprimido de farinha com fé.

É que se um holograma ensinasse a conduzir não punham os selos do seguro nos vidros do carro. Colavam um holograma na testa dos condutores e tínhamos um Rubinho Barrichello encartado.

É claro que há quem garanta a pés juntos ou equilibrado num só que a pulseira está embebida de frequências que proporcionam todo o tipo de bem-estar. Li dezenas de artigos jornalísticos que não questionam este pressuposto. Acusam-me de não ter a "mente aberta" para aceitar coisas que me ultrapassam.

Que se venere o atestadíssimo metacarpo de um mártir do século XII ainda tem a sua dignidade. O mesmo não se pode dizer de pulseiras magnéticas ionizadas dos anos 80 com bolinhas metálicas para dores e reumático ou estas do holograma quântico que dizem unir um saber ancestral a uma descoberta da NASA prensado no holograma. E se trazem a Ciência, e logo da boa, da Quântica, ao pacote de marketing então é legítimo cortar a coisa com uma faca de cozinha e ver o que está lá dentro - segundo especialistas em hologramas nada de especial.

Hoje, uma das caras deste magnífico produto de sucesso mundial é o Cristiano Ronaldo. Um jornal português até garante que ele "faz batota" quando a usa em campo, como se fosse um doping quântico. Também ofereceu uma à D. Dolores. Vi numa revista do social. Parecia estar na mesma.

Trouxeram-me uma de Madrid porque cá ainda há em poucos locais. Na capital espanhola vendiam-se "pulseiras mágicas do Ronaldo" de contrafacção a um quarto do preço, mas garantiam fazer o mesmo efeito das "verdadeiras".

Para mim este pregão é absolutamente verdadeiro, dado que a tecnologia potenciadora não me potenciou. Testei, mas a minha energia negativa deverá ter enfarilhado a aura electromagnética dos sujeitos testados. Ou isso ou estava com o propulsor holográfico de magnetões avariado.

Lamento. Não ser aquilo um sorvo de poção quântica de Astérix de elasticidade nem um poderzinho Marvel pequenino que me permitisse a extraordinária capacidade de me equilibrar numa só perna sem adornar. Ou dar-me uma nesga de CR9.

É que, se funcionasse, sempre punha umas dez em cada braço e ajudava o Postiga e o Liedson a ganhar a Liga para o ano. Ok, 15 em cada braço e dez para o Postiga.

Assim nem na ponta dos pés toco.

Depoimentos A pulseira Power Balance foi inventada por um surfista da Califórnia. É um fenómeno mundial, mas diversas peças televisivas testam os poderes do holograma que supostamente dão de imediato mais força, equilíbrio e elasticidade. Cristiano Ronaldo ou Shaquille O'Neal são algumas das caras do produto mágico...

Peça da Globo Detective Virtual

http://www.youtube.com/watch?v=XnM_M5YkG_I&feature=related

Power Balance Bracelets no Today Tonight

http://www.youtube.com/watch?v=yd0Gb9EgkHA

Site oficial da pulseira Power Balance - Performance Technology

http://www.powerbalance.com/

Texto publicado na edição da Única de 1 de Maio de 2010